Dando Close com o DJ HELL

dj hell
DJ Hell

Dia 14 de janeiro, a Birosca vai receber um dos Djs mais icônicos da cena eletrônica mundial, o DJ Hell. Helmut Josef Geier é seu nome, mas foi como Hell que ele ajudou a construir a cena alemã. Hoje vamos dar um close no DJ.

Hell trabalha como DJ desde 1978. Em 1983, ele começou a trabalhar como DJ residente no Club Libella em Kirchweidach, Alemanha, perto de sua cidade natal, Altenmarkt an der Alz. Essa seria sua primeira residência, onde cultivou seu estilo eclético de mixar New Wave, Ska, Punk, Rockabilly, Hip hop e Disco no mesmo set. Outras residências se seguiram, no Park Café e Tanzlokal Grössenwahn em Munique, onde, como um dos primeiros DJs de house na Alemanha, ele se apresentava regularmente em festas. Em 1987 ele organizou a primeira festa acid house lá, e no mesmo ano em Grössenwahn foi DJ na festa pós-show do Run – DMC. No final da década de 1980, ele desenvolveu seu estilo em vários clubes e pistas de dança de Munique.

Em 1991, Hell foi fundamental para estabelecer o selo Disko B de Peter Wacha, e até 1996 esteve intimamente envolvido como A&R (responsável por achar novos talentos). O primeiro lançamento da gravadora em 1991, a faixa  Who Needs Sleep Tonight do Silicone Soul foi licenciada por Hell, que produziu um remix para o lado b:  The DJ G. Hell Remix .

Silicon Soul – Who needs sleep tonight (The DJ G Hell Remix) – 1991

O primeiro single produzido pelo próprio Hell, My Definition of House Music (na  R&S) foi um hit em 1992 com mais de 100.000 discos vendidos, atraindo o reconhecimento para o DJ, que entrou então para o grupo da primeira geração de DJs de Techno que também estava produzindo músicas de sucesso.

Dj Hell – My Definition Of House Music (1992)

Durante seu tempo com o selo Disko B e até 1997, DJ Hell também foi residente no  Ultraschall, o primeiro clube puro de techno em Munique, em um lugar icônico que ficava no antigo Aeroporto Munich-Riem que posteriormente mudou para o antigo complexo da fábrica de Pfanni Kunstpark Ost .

Durante a década de 1990, DJ Hell teve algumas residências em Berlim, na  E-Werk e WMF, a partir de 1992 no importante e histórico clube Tresor, e nos anos 2000, em Watergate.

dj hell
DJ Hell no Tresor

Paralelamente ao seu trabalho A&R em Munique, em 1992 DJ Hell tornou-se gerente de A&R para o selo Logic Records em  Frankfurt, e no mesmo ano compilou a primeira compilação de trance do mundo, Logic Trance .

Em 1993 ele morou por um ano na cidade de Nova York, onde foi contratado como DJ residente da Limelight, junto com Jeff Mills.

Em 1995, ele voltou para a Baviera e o mesmo ano foi o primeiro DJ alemão a ser convidado a participar de uma John Peel Session, incluindo uma entrevista na rádio, em Londres. A sessão foi lançada naquele ano na Disko B.

Além de seu trabalho como DJ e produtor, em 1996 fundou o selo International Deejay Gigolos em Munique, para o qual atuou desde o primeiro dia como o idealizador do selo, A&R e diretor de arte.

dj hell

Paralelamente à gestão do selo ele atuava como organizador de evento e DJ e ainda fazia a curadoria de mais de 40 artistas bávaros da Gigolo. Hell colocou muitos deles para se apresentarem com DJs internacionais e bandas ao vivo em vários clubes na noite de Munique. Durante este período no final dos anos 1990, vários lançamentos no International Deejay Gigolos alimentaram notavelmente o renascimento dos anos 1980 na cena club alemã e internacional, estabelecendo DJ Hell como um dos fundadores do subgênero Electroclash. 

A International Deejay Gigolos lançou trabalhos de grandes nomes nas cenas internacionais de Techno, House e Electro, incluindo Jeff Mills, Miss Kittin & The Hacker, Dave Clarke, Tiga, Fischerspooner (descoberto e contratado por DJ Hell), Dopplereffekt, Vitalic, Bobby Konders, The KLF, Tuxedomoon e Laurent Garnier.  A International Deejay Gigolos focou, além do gênero Electroclash, também no Electro, EBM, House vanguardista, Tech-House e Techno, com influências do Pop e Disco dos anos 1980. Nos 20 anos de 1996 a 2016 em que ele liderava como A&R o selo, Hell lançou mais de 300 singles e álbuns no selo.

A relação do DJ Hell com o Brasil é antiga. ele veio ao Brasil pela primeira vez em 1996 para tocar numa edição do Mercado Mundo Mix, então uma importante porta de entrada para o público interessado em conhecer novidades da música eletrônica e seu estilo de vida. Desde então ele volta ao país praticamente todos os verões, se dividindo entre Rio de Janeiro, São Paulo e Florianópolis.

A International Deejay Gigolos já lançou alguns artistas brasileiros como Digitaria, Gezender, Renato Ratier, Mixhell, entre outros.

Em 1998, o segundo álbum de Hell, Munich Machine,  foi lançado pela Disko B e pela V2 Records, e que de acordo com o The Guardian, Munich Machine foi um lançamento importante que ajudou a catalisar o electroclash. De acordo com a revista musical De: Bug : “ Munich Machine  parece o resultado de uma colaboração dinâmica de residentes de Munique engajados na cena club e que sabem como trabalhar com ela. Todos os aspectos foram cuidadosamente elaborados e às vezes parece que DJ Hell está usando esse tipo de mega-mixagem para crescer além de si mesmo. Isso é particularmente evidente quando ele mistura fontes muito diferentes. ”

dj hell
DJ Hell

Em 1999, Arnold Schwarzenegger processou a International Deejay Gigolos por usar sua imagem no logotipo. Hell teve que parar de vender todos os discos que ostentavam o logotipo e pagar uma multa de 150.000 euros.

De 2000 a 2003, ele dirigiu a discoteca e casa noturna Villa Traunstein, localizada na cidade bávara de Traunstein, onde foi responsável pelas datas de DJs internacionais de alto gabarito no clube, incluindo, WestBam, Sven Vath e Jeff Mills.

Em 2003, DJ Hell viveu pela segunda vez em Nova York, onde produziu seu terceiro álbum de estúdio  NY Muscle , para o qual colaborou com vários artistas, incluindo  Alan Vega, Erlend Øye, James Murphy e a cantora Billie Ray Martin. O site allmusic.com escreveu sobre o  NY Muscle : “Este é o som da noite de Nova York na perspectiva de um alemão infame chamado Hell. É sombrio e divertido”

Desde o início de 2010, Hell está morando novamente em Munique e em sua cidade natal, Altenmarkt, em Chiemsee.

É uma longa e sólida carreira, é imperdível. Birosca dia 14 de janeiro de 2022.

Posted in

Equipe TUNTISTUN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

× Como posso te ajudar?